Blog

#EuAcreditoEuFaço





Como Efetuar a Mudança em Busca do Sucesso


Você deseja mudar de vida de forma rápida e prática?

Talvez muitos se questionem: será que existe uma fórmula para isso, assim como uma receita de bolo? Essas fórmulas se aplicam a todos igualmente? Qual a garantia de sucesso que podemos ter?

Todos os dias, nos deparamos com inúmeros desafios e oportunidades para começarmos a mudar aquilo que nos incomoda certo?

O problema é que, assim que a vida percebe o quanto você se acomodou, ela faz a “água bater no bumbum”, o trajeto muda abruptamente e você se vê diante de situações que nunca antes havia imaginado. Acontece uma reviravolta em sua vida, e então você é obrigado a sair da zona de conforto e seguir em frente para locais desconhecidos.

Esse é o prazer em se viver. A todo tempo somos bombardeados com informações, a vida não para por ninguém e para ninguém. Pessoas vão e voltam como as estações do ano, os nossos dias mudam como o clima (diversas vezes) e nós nos tornamos novas pessoas ao despertar pela manhã.

Mas realmente sabemos aproveitar isso? Sabemos como tirar o melhor de cada situação que a vida nos apresenta? Claro que não. A maioria de nós sequer percebe que situações aparentemente ruins vieram para provocar uma mudança, um arrependimento ou apenas mais humildade ou gratidão.

Muitas pessoas estão tão acostumadas a reclamar da vida, que não encontram tempo para ver as oportunidades, você faz isto? O fato é que sim, há males que vem para o bem.

Você já pensou em praticar o exercício de dividir a sua vida em instantes, pensando cada situação que aconteceu e como você reagiu perante ela?

Proponho aqui, um exercício de autoconhecimento não de autojulgamento. É necessário que você pense (não naquilo que deveria mudar ou de como deveria ter agido diferente perante a situação x ou y), mas sim sobre todas as coisas que passaram e como você agiu de acordo com o conhecimento que possuía na época.

Quando nos livramos do autojulgamento, podemos melhor analisar as situações e perceber que fizemos o que pudemos com a base no que tínhamos na época. E tudo bem, afinal enquanto vivermos, tudo servirá de aprendizado e lição.

Na busca pela felicidade, muitas vezes são os pequenos eventos cotidianos que podem transformar a nossa vida.

Louco não é mesmo? A oportunidade que recebemos todos os dias de sermos pessoas melhores e de aprendermos cada vez mais, tanto com os nossos erros quanto com os nossos acertos, deveras é fantástico!

Nossos erros nos ensinam o que não deve ser repetido ou mantido o que devemos abandonar. Em contra partida, os nossos acertos nos ensinam a querer sempre mais e a repetir o que nos parece benéfico e suscetível.

É essencial revisitarmos algumas situações para que de forma racional possam ser analisados todos os prós e contras de agir daquela forma (tão instável, por exemplo).

Nossas ações são o que configuram as reações da nossa vida. Mas pense, se não agirmos, não teremos uma consequência. Em decorrência, não me atenho ao significado “ruim” da palavra e sim a lei universal que diz que toda ação gera uma reação igual ou maior que nós.

Nenhum nome de sucesso, jamais realizou suas conquistas no conforto de seu sofá. Para que algo seja efetivado é necessário agir, sem se importar se isso vai dar certo ou errado. O importante é tentar, ao menos.

O medo e aquele friozinho na barriga que sentimos antes de concretizarmos um feito, geralmente nascem por meio de uma reação do nosso sistema nervoso do que de nós mesmos e de nossas vontades. Ou seja, sentir medo é normal.

O corpo é ensinado a reagir com o sentimento de medo perante as novas situações, principalmente as desconhecidas. Como um instinto animal de autopreservação, o medo tem seu lado bom, e quer nos proteger.

Nos primórdios da existência humana, os homens caçadores que procuravam por suas presas durante o dia reagiam com o medo como forma de protegerem a sua vida e escaparem do perigo. Para isso que serve o medo, para nos proteger de situações de risco.

Mas deve existir uma linha tênue entre aquilo que deixamos de encarar por conta de um risco de vida versus ao que deixamos de encarar por mera desculpa. Certas situações devem ser realizadas com medo mesmo, pois fará parte de uma mudança.

O medo do risco não deve ser encarado como uma situação paralisadora que o impede de sair da zona de conforto. Todos nós sentimos medo de pular de cabeça em novas situações. Sejam elas, o investimento em um imóvel, abandonar o emprego quando as coisas não parecem mais fazer sentido naquele ambiente, começar uma faculdade nova, se casar, ter o primeiro filho, deixar a casa dos pais, terminar uma relação...

É normal sentirmos medo, é uma das reações que nos torna mais humanos e componentes ativos desse mundo.

Veja bem, aqui não estou incentivando ninguém a agir em situações de risco iminente e sim a respirar e a seguir com planos e projetos que podem dar certo, mas que você repete para si mesmo que tem medo de prosseguir.

Em toda situação existe 50% de chance de algo dar certo, precisamos adotar um caráter positivo ao enxergar as circunstâncias que se dão na nossa vida. Se existe 50% de chance já é um começo para fazer dar certo.

Histórias sobre feitos de sucesso é o que não faltam. O que difere os que fracassam dos que obtém uma vitória é o momento de saber quando insistir em algo ou alguém, a linha tênue entre insistir ou desistir quando já não faz mais sentido.

A desistência não pode ser encarada como sinal de fracasso, mas também não pode ser o norte das suas decisões. É necessário que todas as determinações sejam calculadas para então serem deliberadas.

O que eu quero dizer com isso? Quero dizer que para mantermos o mínimo controle dos acontecimentos (sim, é impossível mantermos o controle da vida como um todo se lembre disso, e não se cobre excessivamente) devemos partir do autoconhecimento para traçar nossas metas e objetivos.

Com o autoconhecimento fundamentamos melhor quem queremos ser ou vir a ser. Uma pessoa que se cuida por dentro e por fora se torna um alguém invencível. E isso é perceptível aos olhos de todos ao nosso redor.

Quer arrasar na entrevista de emprego? Passar uma boa impressão para o chefe ou obter sucesso nos trabalhos em grupo? É necessário que você esteja em um mindset de mudança de vida!

Essa mudança de vida só vem quando você se permite. Quando você se deixa conhecer suas falhas e acertos, se permite dialogar com o novo e fazer as pazes com o diferente ou com seu passado.

Muitas de nossas ações acabam por configurar a visão que as pessoas têm de nós mesmos. É esperado que essa visão seja boa, pura e limpa.

Para que isso ocorra, foi comprovado por médicos e especialistas do mundo inteiro que devemos nos atentar as questões da nossa mente e do nosso corpo. Ambos trabalham em conjunto então não adianta cuidar de um e esquecer-se do outro.

Além de adotarmos práticas saudáveis ao nosso dia a dia, como uma caminhada, meditação, cuidar da espiritualidade ou frequentar uma terapia, é essencial treinarmos para que nossas ações sejam a transparência de quem desejamos ser e da mudança que queremos ver no mundo (sempre para melhor, nunca para pior).

Afinal, como devemos encarar os desafios e mudanças que surgem na nossa vida e no mundo se não estamos de bem com nós mesmos e com as pessoas ao nosso redor?

Começando a transformação de dentro para fora somos capazes de muito mais do que acreditamos. Não podemos esquecer também que somos seres sociais, que vivem em sociedade, com nossas famílias, amigos e colegas, e por isso, somos afetados por eles da mesma forma que eles nos afetam.

Nisso mora a importância de nos cercarmos de pessoas que acreditam e nós e nos impulsionam a ser a melhor versão de nós mesmos que podemos ser.

Não vale a pena construímos uma vida inteira ao redor de pessoas que só nos desvalorizam e nos colocam para baixo. Você precisa começar a enxergar o seu valor, pois repito aqui, cada um é muito bom em alguma coisa, só precisamos descobrir o que e como agir com esse talento especial para que ele vire a chave do nosso sucesso.

A mudança e o novo sempre virão de um jeito ou de outro, por bem por mal. Não adianta se esconder ou evitá-los, a vida é metamorfose, mutação, transformação, e tais transições não cabem a nós controlar, apenas se adequar e seguir em frente... Que tal dançar conforme a música?

Saia da sua rotina, pegue um caminho novo na hora do trabalho, adote um corte novo de cabelo, faça o que lhe faz feliz e que o impulsiona a sair do velho, enferrujado.

Assim estamos construindo um mindset de que, “tudo bem mudar, e de que a mudança faz parte da vida”.

Pense o quão monótonas seriam as coisas se vivêssemos a mesma vida durante todo o nosso trajeto de existência? A ação é o que configura as nossas vitórias. Livre-se do negativismo, do pensar que as coisas só podem dar errado e comece a acreditar que elas podem dar certo. E se não derem, você ao menos tentou.

Uma vida sem tentativas não é uma vida digna de ser vivida, tente, caia, levante e siga o seu caminho. Mas tente! 

Até breve e Gratidão. 

#EuAcreditoEuFaço

Marcos Torres Leão 

Master Coach Ericksoniano e Constelador

Inscreva-se aqui e não perca nenhuma novidade!
Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades
Feito com