Blog

#EuAcreditoEuFaço





Como Alcançar a Felicidade nos Dias de Hoje?

A busca pela felicidade é o maior combustível para mover a humanidade. E essa questão não diz respeito apenas à atualidade, o grande filósofo grego Aristóteles defendeu a ideia de que toda ação humana tem como objetivo alcançar a felicidade. 

Mas existem opiniões controversas sobre a maneira de encontrá-la. Será que é por meio de grandes conquistas, riquezas e sucesso profissional? Ou será que a felicidade está escondida em conexões sociais e relacionamentos perfeitos? Verdade ou não, o mundo atual nos leva a acreditar e buscar cada vez mais por essas questões. 

Basta ligar a televisão para ser inundado por propagandas contendo produtos que você supostamente precisa adquirir para fazer parte da sociedade. E o que dizer das redes sociais, então? Fotos e mais fotos de pessoas felizes, com seus corpos e relacionamentos perfeitos, vivendo vidas aparentemente perfeitas. 

Agora eu te pergunto: e os meros mortais que não possuem condições para manter essa vida, como se sentem? Frustrados, certamente. E é evidente que essa realidade dos sonhos está muito distante da maioria da população brasileira, que tanto se esforça diariamente para conquistar apenas o básico para sobreviver. 

Mas há outra questão igualmente importante para este contexto: será que a felicidade está mesmo associada à imagem da vida perfeita que nos é passada? Ou melhor, será que essa vida realmente existe? 
 
Digo isso porque a imagem passada ao mundo nem sempre é fiel à realidade. Está cada vez mais comum o desejo das pessoas em parecerem felizes, bem sucedidas e muito bem acompanhadas, mesmo quando a realidade é bastante diferente disso. 

A sociedade atual exige que as pessoas se encaixem nesses padrões, e aqueles que arriscam seguir a vida por outro caminho, ou simplesmente não possuem condições para mantê-los, são consideradas fracassadas e muitas vezes rejeitadas. 

Mas não há razões para o desespero! Trago neste artigo uma perspectiva diferente sobre a felicidade e a sensação de bem-estar. Não deixe de conferir e aumente sua qualidade de vida com as dicas abaixo: 
 
                              A diferença entre felicidade e bem-estar 

Prosseguindo com a ideologia de Aristóteles, a felicidade pode variar de acordo com a percepção que cada indivíduo possui dela. E se pararmos um pouco para observar, essa percepção está ligada ao sentimento da falta. 
 
Uma pessoa doente, por exemplo, quando questionada sobre o que é necessário para ser feliz, certamente responderá que é ter saúde. Enquanto aquele que passa fome, 
encontrará a felicidade no alimento; o que possui dívidas, no dinheiro; e assim por diante. 

Mas e se eu te dizer que na verdade esse sentimento não se trata de felicidade, e sim de bem-estar? É evidente que uma pessoa com fome, por exemplo, sentirá alegria ao realizar uma refeição. Mas não será este prazer momentâneo que fará dela uma pessoa feliz. 

A felicidade é muito mais ampla e não depende necessariamente de acontecimentos externos. A diretora do Instituto de Psicologia Positiva, Lilian Graziano, reforça essa ideia com o seguinte comentário: “A felicidade não é a ausência de sofrimento. É possível não estar sofrendo, estar até se sentindo bem e, mesmo assim, não ser feliz". 

Percebeu a incoerência que vivemos atualmente? A sociedade está cada vez mais “doente” por suprir aquilo que lhe falta em busca da felicidade e isso não passa de uma alegria passageira, que logo será substituída por outra necessidade e tudo que conquistou foram momentos de bem-estar. 
 
É importante deixar claro que viver momentos de alegria não é algo ruim, já que o ser humano necessita de prazeres. Mas o pensamento de que esses momentos farão de você uma pessoa feliz, não passa de uma ilusão. 

                                  A importância do autoconhecimento
 
São seus critérios pessoais que te ajudarão a alcançar aquilo que almeja, esse tipo de coisa não pode ser estabelecido por outra pessoa a não ser você. Por isso é tão importante investir no autoconhecimento, quando se descobre sobre si mesmo é possível identificar o que implica em momentos de bem-estar e o que realmente agrega valor à sua existência.
 
Esse gesto requer coragem, porque muitas vezes o que é considerado melhor para você, pode não agradar ou atender as expectativas da sociedade. Mas apesar de a felicidade ser um conceito subjetivo, é fundamental respeitar suas vontades para sentir-se bem individualmente e com o restante do mundo. 

Outro fator importante do autoconhecimento nos dias de hoje é que quando você sabe verdadeiramente qual a sua essência, não se abala tão facilmente com os estímulos externos. É possível assistir a uma propaganda ou acessar as redes sociais e saber diferenciar o que realmente é importante para você e o que é imposto pela sociedade. 
 
É como disse o filósofo Henri Frédéric Amiel: “O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca.” 

                                            Nem tudo é um mar de rosas 

Após o autoconhecimento, um importante passo é entender que a felicidade não deve ser “apagada” nos momentos de sofrimento e frustrações, esse ciclo é natural e agrega conhecimento ao ser humano. É claro que na prática não é tão simples assim, mas quando se aceita que nem tudo na vida é um mar de rosas, passamos a enxergar os imprevistos com outra perspectiva. 

A psicóloga Jocilaine Martins da Silveira também faz o seguinte alerta: "Muitas pessoas estabelecem metas irreais e atrelam a conquista delas à felicidade. Exigem de si próprias coisas impossíveis. Isso é um erro”. Essa tendência, assim como vincular os bens materiais à felicidade, gera ainda mais frustração, uma vez que tudo isso não passa do bem-estar momentâneo. 

Então procure compreender que a felicidade está dentro de cada um de nós. É como disse o escritor francês François Marie Arouet: “Os homens que procuram a felicidade são como os embriagados que não conseguem encontrar a própria casa, apesar de saberem que a têm”. Então de nada adianta perseguir a felicidade. Você já a tem, basta esforço e dedicação para mantê-la acesa em sua vida!

                                     Hormônios Serotonina x Dopamina 

De acordo com a participação da endocrinologista Alessandra Raskoviski, no programa “Bem Estar”, o hormônio da serotonina possui relação com o sentimento de felicidade, pois nutre um sentimento longo e duradouro. 
 
Já o hormônio da dopamina, está conectado às sensações de bem-estar, porque traz o prazer momentâneo. O grande problema é que qualquer influência que aumente a dopamina pode terminar em vício, já que o corpo entende que aquela ação deve ser repetida. 
 
Podemos associar essa questão às redes sociais, por exemplo, que cada vez mais causam “dependência” aos usuários. Independentemente daquilo que é publicado, desde fotos de viagens até momentos com os amigos, as pessoas buscam sua “felicidade” por meio de curtidas. A ideia de ser visto e aceito pela sociedade gera uma sensação de bem-estar, 
incentivando a pessoa a publicar ainda mais. Ação considerada “um pouco doentia” pelo filósofo Mário Sergio Cortella. 
 
Então evite, sempre que possível, atividades que não agreguem um valor verdadeiro à sua vida. Você é capaz de identificar aquilo que é realmente importante para manter-se feliz.

                                   Cultive relacionamentos saudáveis 

Não é segredo que, além dos fatores citados acima, a felicidade está diretamente ligada a relacionar-se com outras pessoas. Da mesma forma que um relacionamento ruim afetará negativamente sua vida, um relacionamento saudável pode te transformar em uma pessoa ainda melhor e mais positiva. 

Um documentário chamado “Happy” (disponível na Netflix) aborda bem essa questão. São coletados depoimentos de diversas pessoas ao redor do mundo, inclusive no Brasil, em que é possível concluir que um dos principais fatores para alcançar a felicidade está nos relacionamentos. 
 
Um dos depoimentos demonstra especialmente a importância de relacionar-se bem. É sobre uma mulher, muito bonita, que após sofrer um acidente de carro ficou com o rosto desfigurado. Com isso, seu casamento acabou e ela enfrentou diversos problemas de depressão, tentando permanecer forte apenas pelo bem de seu filho. Até que, depois de certo tempo, ela começa a relacionar-se com outro parceiro, que com muito amor e dedicação, lhe ajuda a reconstruir sua vida. 

No final do depoimento ela admite ser mais feliz agora do que antes do acidente. Percebeu a influência de pessoas positivas em sua vida? Então invista em relacionamentos saudáveis e fuja de pessoas tóxicas, esse é o fator chave para manter a chama da felicidade sempre acesa dentro de você.

Se você gostou do artigo e deseja receber mais conteúdos como este aqui, entre em contato agora mesmo.

#EuAcreditoEuFaço

Até breve e Gratidão.
Marcos Torres Leão
Master Coach Ericksoniano e Constelador
Inscreva-se aqui e não perca nenhuma novidade!
Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades
Feito com