Blog

#EuAcreditoEuFaço





"O Suicídio do Sucesso" 
Crenças Limitantes

Maxwell Maltz disse: Quanto maior for a crença em seus objetivos, mais depressa você os conquistará. Mas e quando cremos contra nós? Quando unimos nossas forças e energias em desfavor ao nosso sucesso? Poderíamos chamar essa atitude de “O suicídio do sucesso”. 
 
O Suicídio do sucesso define as pessoas que constantemente têm pensamentos como: “Não sou bom o suficiente”, “Ninguém gosta de mim”, “Não é possível viver do que se ama”. “Tudo é difícil para mim”, “Eu não mereço sucesso e nem coisas boas”, “Sou pobre, mas sou honesto” entre outras frases. 

Perceba o quanto ouvimos que as pessoas querem mudar, o quanto elas querem evoluir, atingir mudanças e novos patamares de resultado além de sucesso e realização. E para conseguir tais resultados as pessoas estipulam metas criam objetivos, elaboram planos e então começam a executar. 

Mas por que vários de nós tentamos implementar, tentamos mudar e atingir objetivos sem conseguir? Isso acontece porque em 95% dos casos possuímos crenças e pensamentos que nos limitam e nos sabotam. Ou seja, você gasta mais energias lutando contra você do que em seu favor. 

O que é crença limitante? 

Crença limitante é todo modelo de mundo, sentimento de inverdade que você guarda e carrega perante a vida. A crença é diferente de um fato, de uma realidade e geralmente ela é uma mentira imaginaria. 

Por exemplo, se eu disser para você que ganhar dinheiro é difícil, que Deus só ajuda a quem cedo madruga, que mudar é complicado, que sou muito velho para executar algo, e que os ricos são pessoas ruins e desonestas, entre outras frases, estarei proferindo e acreditando em frases limitantes que fazem parte de sentimentos de inverdade perante a vida. 
 
Ideias como: “Eu não nasci para vencer”, “Eu não consigo”, “A educação que eu tive não me favoreceu”, “Meus pais não me amaram o suficiente para que eu consiga vencer”, “Eu não tive muita sorte”, “Só se dá bem quem é rico” entre outras, fazem parte de um suicídio do sucesso, conhecido como crenças limitantes e até mesmo sabotadores da alegria. 

Crenças limitantes funcionam como uma programação que está dentro da nossa mente e que foi colocado lá dentro por diversas circunstâncias, seja pelos nossos pais, pelos responsáveis que nos criou, pela educação que obtivemos. Pelos líderes espirituais que convivemos, pelos professores da escola e até por filmes que assistimos. Todas essas informações ao longo do tempo foram se depositando e definindo a nossa programação mental.
Você só irá conseguir ter um comportamento congruente, com aquilo que você acredita e deposita quando identificar se sua crença tem sido positiva ou negativa. Henry Ford disse: “Se você acredita que pode, ou se você acredita que não pode, de toda forma você está certo”. 
 
Por exemplo, imagine um profissional que deseja se impulsionar em sua empresa, suponhamos que ele queira ter mais resultados e ser promovido é o seu objetivo atual. Após conversar com ele percebo que para atingir esta meta, ele deverá desenvolver o marketing pessoal e trabalhar para se destacar. 
 
Então neste momento algo dentro dele “uma crença limitante e um pensamento sabotador” surge dizendo que, se ele trabalhar o marketing pessoal e se tentar se destacar para ser promovido ele estará sendo um mau sujeito. Este profissional acredita que adotar tal atitude representa se “aparecer”, é como se tornar um “aparecido soberbo”, e que isso não é legal. Ele carrega a crença de que se promover e sobrelevar soa como prepotência.
A crença limitante funciona como um freio de mão que te puxa, que te freia e te impede de seguir adiante. Você até cria uma meta e se esforça para atingi-la, mas não consegue executar porque dentro de você existe uma mentalidade oposta ao que você almeja e acredita de fato. 

Você já ouviu algum conhecido dizendo: “Lembra-se de fulano”? “Ele se separou recentemente”. E então neste momento você responde: “Sério, ele se separou por quê”? - “Ah você não sabe que o dinheiro é a causa de todos os males”?! 

Se nesta ocasião você tiver um pouco de conhecimento sobre “crenças limitantes” o sinal de alerta surgirá mostrando a você que este pensamento e raciocínio como; “O dinheiro é a causa de todos os males” não é congruente com a verdade não é mesmo? 
 
A má noticia é que infelizmente e para nossa realidade opressora, muitas das vezes tais pensamentos sabotadores de crenças limitantes ocorrem inconscientemente, ou seja, nós não nos damos conta de que estamos nos adaptando, agindo e alimentando crenças limitadoras dentro de nós. A consequência é que nos comportamos no automático e como resposta a este comportamento espontâneo baseado na crença limitante que carregamos recebemos como retorno a vida que temos hoje. 

Já a boa notícia é que só seremos capazes de detectar as crenças limitantes em nós quando começarmos a fazer um exercício de autoconhecimento e auto-observação. Seja por meio de uma consultoria com um Coach, participando de palestras ou workshops em que este assunto é abordado, você receberá conteúdos como este aqui que esta lendo, além de ferramentas e estratégias para lidar com as crenças limitadores e substitui-las por crenças fortalecedoras como: “Eu posso, sou capaz, eu consigo”! 
 
Então você começa a se dar conta de que possui inúmeras crenças limitantes em você e que isso ocasionou grandes dramas no decorrer de sua vida. Muitas das vezes, as crenças não são apenas aquelas mais óbvias como acreditar que “Ruim com ele pior sem ele”, fazendo você manter-se em um relacionamento instável e abusivo, ou “Que é melhor pingar do que secar”, fazendo com que você aceite a miséria como forma gratidão, mas existem crenças mais enraizadas que você sequer imaginava que as possuía. 

O que traz as crenças e o que você precisa fazer na prática para eliminá-las? 

O primeiro passo é identificar quais são essas crenças limitantes que te segura, que te freia e te barra. O segundo passo é desenvolver novas crenças fortalecedoras, e o terceiro é treinar estas crenças fortalecedoras para que se tornem um hábito, ou seja, tornar estes pensamentos em pensamentos repetidos. São dicas bem práticas de como fazer e como identificar tais crenças que você pode começar agora mesmo! 
 
Então vamos ao exercício desta semana? 

Pegue uma folha em branco ou um caderno, preferencialmente físico, não faça nada pelo Tablet, Smartphone ou Notebook. Pesquisas mostram que o cérebro se envolve mais com exercícios em que há o toque físico trazendo um melhor engajamento. Ou seja, ter contato físico com esta atividade faz com que coloquemos mais conexões neurais, que por sua vez mobilizam o cérebro em nosso favor. 

Nesta folha escreva sua meta, os seus objetivos, seus planos e o que você quer realizar e transformar. Responda a seguinte pergunta: O que te impede e o que te atrapalha de concretizar? O que é o que reduz a sua velocidade para... (Escreva o que te impede de atingir a sua meta). 

Escreva também o por quê é complicado realizar tal tarefa, quais são os empecilhos que te atrapalham e lhe impedem de conquistar? 

As crenças são semelhantes a um repolho que possuí várias camadas. As camadas de fora são as mais superficiais e geralmente representam as primeiras respostas que você vai dar no automático para se livrar da responsabilidade. São aquelas respostas mais racionais e mais óbvias, por exemplo: “Não concretizo por culpa da minha idade”, “Por causa do mercado que não está favorável”, “Porque não tenho sorte” e etc. 

Mas o que nós queremos de verdade (Você e eu) é nos aprofundar nas camadas arraigadas no seu interior e descobrir o real motivo de você procrastinar seu sucesso e não conseguir realizar e ser feliz. As camadas é quem vai revelar com exatidão o que você acredita sobre aquela restrição, o porquê você se julga menos do que os outros, por que você acha que não vai conseguir uma vez que se esforçou. Ou seja, encontre as respostas mais íntimas que estão associadas à identidade de quem você acredita ser, ou a capacidade daquilo que você consegue realizar. 

Você precisa trazer a “Responsabilidade” para você!
Trazer a responsabilidade para você não significa trazer culpa, mas trazer o comprometimento. Culpa é diferente de responsabilidade, lembre-se disso. Millôr Fernandes afirmou que: “Acreditar que não acreditamos em nada é crer na crença do descrer”.
A vista disso, qual é a crença que está por trás daquela outra crença? A sua resposta mostrará quais serão as crenças que você deverá trabalhar.

A transformação mental já se inicia no instante em que você entrar em contato com crenças limitantes, esta atitude já produz grandes resultados promissores e instantâneos sabia disso? Além de nos impulsionar a enxergar um padrão que não era agradável e favorável em nós. O interessante é que este exercício de escrever despertará outras aptidões em você que é a “observação”. 
 
Desenvolver “O observador” trará a habilidade de flagrar seus pensamentos sabotadores e rapidamente interrompê-los. Ao observar-se, você terá o poder de bloquear os pensamentos destrutivos de crenças limitantes que te sabotam antes que eles causem danos maiores. 

Não se assuste ao descobrir as crenças, pois todos e sem exceção possuem crenças limitantes. Às vezes, somos como pássaros em gaiolas abertas. Podemos voar, mas não conseguimos porque acreditamos estar presos. 

Esse foi o nosso papo desta semana, faça este exercício e mude agora mesmo. Se você precisar de ajuda entre em contato e agende sua consultoria, marque uma conversa e terei o imenso prazer de lhe ajudar a desvendar quais são as crenças limitantes que existem em você. 

Espero que você tenha gostado deste conteúdo, que ele tenha trazido consciência a você e que tenha expandido as suas possibilidades, além de agregar valores. 

Se você gostou deste Post, curte, compartilhe com seus amigos e deixe seu comentário, ele é muito importante para mim. Abraços e até a próxima!


#EuAcreditoEuFaço


Até breve e Gratidão.
Marcos Torres Leão
Master Coach Ericksoniano e Constelador  

Inscreva-se aqui e não perca nenhuma novidade!
Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades
Feito com