Blog

#EuAcreditoEuFaço





OS ADIADORES CRÔNICOS


“Afinal, o que é procrastinação”? “É quando você sabe que deveria fazer alguma coisa, mas ainda assim não faz”. “Por que não”? “A resposta é simples: em algum nível, você acredita que agir naquele momento será mais doloroso que adiar” - Tony Robbins

Você sabia que deixar as coisas para o amanhã nem sempre é sintoma de pessoas preguiçosas, desinteressadas ou ocupadas?
Quando o assunto é adiar, muitas pessoas sofrem com o que Freud, em 1942 denominou de: arruinadores do êxito!
São pessoas extremamente capazes com grande potencial de realização e até mesmo inteligentes que, por medo de ser feliz, receio da mudança ou por se sentir confortável no estilo de vida atual decidem adiar qualquer tipo de transição, decisões ou atitudes.
Você conhece alguém assim? Ou será que você mesmo é o retrato exato de um arruinador do êxito?
Eu sei, sair da zona de conforto é assustador!
Nós queremos nos sentir confortáveis, protegidos e no controle de tudo, logo, deixar de procrastinar alguns planos, acabariam nos levando justamente ao caminho oposto da seguridade que criamos a “duras penas”. Entretanto, como dizia John Maxwell: sua vida começa a mudar quando você muda algo que faz todos os dias."
Podemos até nos privar das mudanças e continuar em nossa zona de conforto como se nada estivesse acontecendo, mas um dia, nos sentiremos tão frustrados por não termos crescido como “sujeitos” que estaremos propícios a ter sintomas de depressão, estresse e “acúmulo de nada”, ou seja, um indivíduo que nunca ousou mudar e por isso nada obteve na vida. Trágico né?
Outro elemento, que muitas pessoas não sabem, é que adiar as coisas (procrastinar) pode ser resultado de um desgaste mental.
Conforme a revista Exame® edição/outubro de 2018: “o cérebro humano gasta cerca de 30% a 35% de toda a sua energia diariamente. A vista disso, se utilizarmos essa porcentagem de energias em situações irrelevantes que não são prioridades ou
urgentes, resultaremos em pessoas sem estímulos, energia e vontade de realizar nossos objetivos.
Isso explica muita coisa, não é mesmo?
Dedicar atenção plena, nossas energias e vigor em situações insignificantes, acabam sem dúvida em procrastinação!
O fato é que, tudo o que seu cérebro puder fazer para economizar energia, ele fará para a conservação do organismo, mas como os armazenamentos energéticos são super limitados ele não se sustenta por muitas horas e por isso não tem suporte para realizar nada além do que lhe é possível”.
Que tal se concentrar no que realmente é importante, favorável ou eminente e parar de gastar energia com inutilidades?
Vimos acima que existem duas classes de procrastinação:
(1) Pessoas que prorrogam seus planos porque são “arruinadores do êxito” e sabem que, se elas se movimentarem em favor de seus planos, elas se tornarão vitoriosas e prósperas, mas por causa do medo do novo, decidem evitar o sucesso.

(2) Indivíduos que postergam seus sonhos por que gastam suas energias neurais em atividades desnecessárias e acabam perdendo o ânimo para focar no que interessa realmente.

Ao analisar-se em qual classe você se enquadra?

Agora que você já sabe que adiar nem sempre é sinal de desinteresse, o que você fará para mudar essa condição? O que você acha de focar as suas energias neurais em circunstâncias que farão de você um vencedor?

Aprenda a gerenciar o seu tempo e a eliminar qualquer desperdício de energias em conversas inúteis, aplicativos de celular, internet, pausas excessivas para cigarro e café, tempo dedicado resolvendo conflitos alheios ou aconselhando quem já sabe qual percurso optar ou sendo ouvinte de pessoas problemáticas, entre outros. Evite debates tolos, problemas e situações que não tem importância nem te impulsionarão ao sucesso que deseja. Fuja de circunstâncias que roubarão seus 30% a 35% de energia neural.
Outro fator importante é jamais rotular os adiadores de preguiçosos, descompromissados ou etc. Muitos dos adiadores carregam inúmeros conflitos internos, cabe a nós ter empatia e entender o tempo de ação de cada ser humano. Neste caso, sugiro que você o oriente a procurar ajuda a fim de identificar a raiz de seus medos referentes à mudança. Precisamos a primeiro momento, entender o porquê este indivíduo, sente receio do sucesso ou em quais situações irrelevantes que ele gasta suas energias.
Para finalizar o artigo desta semana, saiba que trazer a consciência o motivo de “deixar para depois o que podemos fazer hoje” é o primeiro passo de uma ação. Os movimentos iniciais podem parecer até silenciosos e quase que imperceptíveis, mas o importante é que uma movimentação está ocorrendo a partir do momento que percebemos tais padrões de comportamento destrutivos.
Portanto, não importa a velocidade para chegar, mas o que importa é“iniciar uma ação” em benefício próprio!
Chegamos ao final deste artigo, se você gostou curte e compartilha com seus amigos, além disso, se inscreva e receba semanalmente conteúdos gratuitos como este aqui.
Gratidão e até a próxima!

Inscreva-se aqui e não perca nenhuma novidade!
Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades
Feito com